19 3871 0546 / 3869 5654
casadacriancavalinhos@hiway.com.br

Sem categoria

Família Acolhedora de Valinhos é referência para outros municípios

Acolhimento Familiar de Atibaia visita a Casa da Criança para conhecer os trabalhos

Nesta semana o Serviço Família Acolhedora de Valinhos, realizado pela Casa da Criança de Valinhos, recebeu a visita das responsáveis pelo acolhimento familiar que iniciou oficialmente no dia 3 de novembro, em Atibaia. Valinhos foi o primeiro serviço visitado para servir como fonte referencial pela instituição Casa do Caminho, que iniciará em dezembro as ações de divulgação das capacitações.

O Serviço Família Acolhedora de Valinhos desenvolve trabalhos para capacitar as pessoas interessadas, promove o acompanhamento integral e apoio 24 horas, com equipe exclusiva, composta por profissionais especializados –  coordenadora, psicóloga, assistente social e toda estrutura demandada para o funcionamento em Valinhos. Presente em eventos nacionais sobre Família Acolhedora a equipe de Valinhos troca constantemente informações com outras cidades. 

“Buscamos conhecer mais o trabalho desenvolvido pela equipe do Serviço de Acolhimento Familiar de Valinhos por saber que atuam com bons resultados já há sete anos, o que confere uma referência importante na região. Fomos muito bem recebidas e acolhidas pela equipe, que nos muniram de informações valiosas e esclarecedoras sobre a gestão, dinâmicas dos trabalhos, capacitação, divulgação e relacionamento com as crianças, famílias envolvidas e com a rede de serviços do munícipio. A essência é seguir esse modelo humanizado, com muita sensibilidade em cada etapa do Serviço. A Instituição Beneficente e Educacional Casa do Caminho é uma Organização da Sociedade Civil – OSC, e, assim como a Casa da Criança, atua há mais de 28 anos com dedicação à sociedade. Encontramos diversos pontos em comum entre as instituições como: foco na excelência, dedicação e estudos avançados para aprimoramento e a generosidade para a troca de conhecimentos. Vamos seguir com nossas pesquisas e trocas de informações em busca de referências nacionais para atuarmos da melhor forma possível com a Família Acolhedora de Atibaia – FADA. Sabemos da importância da família para todas as crianças e adolescentes”, conta a coordenadora do Família Acolhedora de Atibaia, Neide Tavares.

Com dez famílias capacitadas, o Família Acolhedora de Valinhos segue com a meta de alcançar no mínimo 15 integrantes para atuar de forma prática e atender as demandas apresentadas durante todo o ano. No mês de dezembro, o Serviço de Acolhimento Familiar de Valinhos completará sete anos de atuação e para comemorar fará um evento on-line com convidados inéditos, que serão divulgados na primeira semana do mês e também contará com a participação da equipe de Atibaia.

Os interessados em obter mais informações, apoiar e fazer parte como Família Acolhedora  podem entrar em contato por e-mail: familiaccava@gmail.com, através do telefone (19) 3829-3410 ou WhatsApp (19) 98367-0113.

Leia mais

Apadrinhamento Afetivo, um sonho que chega em Valinhos

Os acolhidos da Casa da Criança aguardam padrinhos ou madrinhas para fazer parte de uma história feliz

Quem nunca ouviu uma fábula com histórias mágicas de fada madrinha ou mesmo os significados religiosos ou financeiros de apadrinhamento? A realidade de se tornar um padrinho ou madrinha afetivo no acolhimento é diferente, mas não menos importante e gratificante para todos os envolvidos, como registra o novo projeto da Casa da Criança e do Adolescente de Valinhos. A partir deste mês de novembro, os moradores da cidade de Valinhos, maiores de 25 anos, interessados em realizar o apadrinhamento afetivo devem procurar a instituição para realizar a inscrição, participar da seleção, capacitação e acompanhamento com suporte integral.

A oportunidade de receber o Apadrinhamento Afetivo será apresentada a todos os acolhidos do Serviço de Acolhimento Institucional (abrigo) que tiverem o perfil previsto. O Apadrinhamento Afetivo é previsto no Estatuto da Criança e Adolescente e é realizado em todo o país com apoio dos Tribunais locais e do Conselho Nacional de Justiça. O objetivo é proporcionar as crianças e adolescentes a vivência de vínculos afetivos individualizados e duradouros e a ampliação de suas experiências sociais, culturais e de convivência familiar e comunitária.

Para a implementação do Apadrinhamento Afetivo, a instituição precisou desenvolver durante mais de um ano todas as etapas do projeto. Os responsáveis são os mesmos que compõe a equipe técnica do serviço de acolhimento institucional, composta por uma coordenadora, um psicólogo, um assistente social e uma pedagoga. Esta equipe é responsável pelo planejamento, implementação e acompanhamento do projeto, além de prestar contas das atividades realizadas à Vara da Infância e da Juventude do foro deste município. O desenvolvimento dos trabalhos prevê reuniões, encontros lúdicos, documentação, dinâmicas coletivas, observação, visita domiciliar e entrevistas individuais.

“As crianças e adolescentes que vivem uma situação excepcional, afastadas de suas famílias, têm biografias singulares, interesses e capacidades a serem desenvolvidas; são protagonistas de suas histórias. O benefício da convivência é sempre gratificante e mútuo. Construir uma relação de Apadrinhamento Afetivo é algo engrandecedor para todos os envolvidos. Os registros apontados em outras instituições pelo País apresentam dados extremamente positivos para os inscritos neste programa. Os vínculos construídos são sólidos e altamente benéficos para toda a vida. Esperamos que os moradores de Valinhos possam se tornar padrinhos afetivos e fazer parte da construção de uma nova e linda história”, afirma Adriana Simões, coordenadora da Casa da Criança de Valinhos. 

O início da convivência acontece de forma gradual, com possibilidades de desenvolvimento de atividades dentro do serviço de acolhimento, apoiar na elaboração de registros da história de vida da criança ou adolescente; passear em parques e praças; ir a cinemas, teatros, museus e outros espaços culturais da cidade; acompanhar em passeios organizados pelo serviço de acolhimento; participar de comemorações: festas de família e datas comemorativas como Natal, Ano Novo e festas no serviço de acolhimento. A participação do padrinho na vida escolar das crianças e adolescentes também é uma das oportunidades de apoio destacadas no projeto. Os afilhados também poderão eventualmente viajar e conviver com os familiares dos padrinhos.

O Serviço de Acolhimento Institucional da Casa da Criança é realizado em parceria com a Prefeitura Municipal de Valinhos, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social. Os interessados em apoiar os projetos da instituição devem ligar 19 3871-0546 ou acessar o site casadacriancadevalinhos.org.br.

Leia mais

Alunos do Colégio Porto Seguro apoiam atividades do Janela Aberta

Rede de restaurantes vai doar kits de lanches para as crianças atendidas na Casa da Criança de Valinhos

Em uma ação especial realizada por alunos do Colégio Porto Seguro, a Casa da Criança e do Adolescente de Valinhos receberá na próxima sexta-feira (05/11) doações de kits de lanches. Com foco em temáticas e objetivos discutidos na Organização das Nações Unidas (ONU), os alunos do 6º ano programaram uma parceria com o Habib´s para interagir, brincar e levar alegria aos inscritos do programa Janela Aberta – Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos. Com apoio do voluntariado da instituição, neste dia terá também um convidado especial, o personagem infantil, mascote Nino.

A ONU instituiu 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável para enfrentar os maiores desafios contemporâneos para cuidar do planeta e melhorar a vida de todos. Para aproximar estas temáticas dos alunos, a professora Marcia Barbosa motivou as crianças a trabalharem propostas práticas voltadas à sociedade.

O grupo, formado por seis alunos com faixa etária entre 11 e 12 anos (Paola, Arthur, Maria Luisa, Angelo, Isabela e Guilhermina), apresentou a proposta para promover a ação de integração e a compartilhar com os assistidos e suas famílias um kit fornecido em parceria com o Habib´s (esfihas, quibes, churros e suco).

Para Sharon Loyolla Lopes, mãe da aluna Paola, que acompanhou o planejamento da ação dos alunos, despertar nas crianças a importância da responsabilidade social é fundamental para ter uma sociedade mais justa. “O Porto Seguro trabalha os temas da ONU para ampliar a conscientização dos alunos, mostram que o mundo não é somente os estudos, vestibular e trabalho, busca ampliar o olhar para que possam se preocupar com as questões sociais e a comunidade. A ideia é fazer mais pelos outros também. Essa formação do caráter com bases sólidas está presente nos pilares da educação. Como pais aprovamos e apoiamos. Os alunos foram além de apresentar um conteúdo teórico. Eles fizeram questão de realizar a atuação prática. Esses trabalhos sensibilizam as crianças para fazerem mais pela sociedade de forma contínua. O colégio faz diversas ações com foco em responsabilidade social. A diretoria do colégio apoiou e indicou esta atuação na Casa da Criança, uma instituição que sabemos a importância para a cidade de Valinhos”, explica Sharon.

A parceria com o Habib´s foi uma iniciativa pensada e apresentada pelos próprios alunos, que, apoiados pelos pais, puderam efetivar a ação.

“Ficamos extremamente contentes em poder contribuir para uma causa tão especial e solidária, ainda mais pela iniciativa ter vindo através de um grupo de estudantes tão jovens e empenhados. Esperamos que cada dia mais jovens se preocupem em contribuir ativamente para suas comunidades e que mais empresas possam apoiar causas e projetos locais como este”, destaca Bruna Saraiva, Diretora de Talentos e Estratégia do grupo Habib’s.

As atividades do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos são realizadas em parceria com a Secretaria de Assistência Social, da prefeitura de Valinhos. Para apoiar os projetos da Casa da Criança e do Adolescente de Valinhos, ligue 19 3871-0546 ou acesse o site casadacriancadevalinhos.org.br.

Leia mais

Parceria de sucesso entre escolas e acolhimento da Casa da Criança

Pedagogos, professores, crianças e adolescentes têm dinâmica integrada

O acolhimento da Casa da Criança promove aos pequenos uma experiência de resgate positivo do significado da educação. Assim explica a pedagoga do Serviço de Acolhimento Institucional, Renata Damas, referindo-se ao processo de apoio educacional. Os acolhidos estudam em escolas do munícipio de Valinhos e são acompanhados por uma equipe multidisciplinar, tanto da escola como da entidade, que atuam de forma coordenada para apoiar os estudantes nas atividades propostas.

Os acompanhamentos são realizados na instituição, com horários definidos para receberem o apoio de educadores, psicólogo e pedagoga. “A relação da nossa equipe com a escola é fundamental. Nós buscamos essa maior aproximação durante toda a pandemia. Os professores e coordenadores foram muito receptivos, realizaram um trabalho intenso, personalizado, que vai além do tradicional. Entenderam as demandas e produziram conteúdos e tratamentos muito especializados. As crianças puderam perceber mais o quanto a educação se faz essencial em suas vidas”, enaltece a pedagoga.

Com cerca de 400 alunos da região do Jardim Jurema, a Escola Municipal Profª Alice Sulli Nonato também precisou se adaptar e enfrentar os desafios das aulas remotas. Por conta da pandemia, as aulas passaram a acontecer com atividades em salas digitais e aplicativos. Ainda neste período, receberam a demanda da Casa da Criança para que pudessem entender e alinhar a dinâmica da educação a distância para os acolhidos.

“Nossa escola é bastante inclusiva, se antes da pandemia já era um desafio aplicar o conteúdo proposto a todos os alunos, imagina nestes tempos, sem o contato presencial. O trabalho proativo da Renata Damas, pedagoga da Casa da Criança, é muito positivo. Diariamente mantemos o diálogo com ela para tratar das questões especificas dos alunos. Mesmo sem conhecer pessoalmente algumas das crianças, nossas professoras também puderam desenvolver um trabalho intenso personalizado para atender a defasagem pedagógica identificada conjuntamente. Esse estreitamento das profissionais da instituição com a nossa equipe é fundamental, conseguimos agir de forma estratégica, somando forças, talento e disposição. A dinâmica estabelecida é notória e positiva para a evolução do processo de aprendizagem das crianças. Esperamos seguir com esta aproximação e integração, mesmo agora com a retomada das aulas presenciais”, explica Rita de Cassia Conceição, coordenadora pedagógica da escola Profª Alice Sulli Nonato.

Para a pedagoga da instituição, as atividades realizadas dentro da Casa da Criança precisam ser bem construídas para serem assimiladas. Renata Damas conta que, além do conhecimento que apresenta por sua vivência no terceiro setor, reúne também conceitos da sua experiência no universo da arte, do teatro, da dança e da cultura popular brasileira.

“Buscamos associar o estudo a um momento prazeroso e importante. Assim, sempre que possível, adotamos atividades lúdicas e artísticas que possam dar suporte e reforço, sobretudo na rotina diária para que se organizem de forma tranquila, afetiva e efetiva. Fui até a escola conversar com as coordenadoras e professoras para poder aproximar as realidades. Depois pude também agendar uma visita com as crianças, pois ainda nem conheciam aquele novo ambiente escolar. É muito gratificante ver como elas podem se desenvolver e apresentar um potencial incrível. Vamos incentivar essas ações para também ampliarem a socialização com a volta das aulas presenciais”, finaliza a pedagoga Renata.

Os interessados em apoiar os projetos da Casa da Criança de Valinhos devem ligar 19 3871-0546 ou acessar o site casadacriancadevalinhos.org.br.

Leia mais

Sustentabililade é tema de campanha de Natal da Casa da Criança

Panetones da Casa da Criança já estão à venda ao preço de 40 reais

Para garantir o Natal na Casa da Criança, a campanha dos tradicionais panetones chega com a temática de sustentabilidade, com ilustração das latas valorizando a preservação dos povos indígenas, a Mata Atlântica e Amazônia. Premiado internacionalmente, Alexandre Filiage é o artista plástico, autor das ilustrações. Os panetones seguem com a produção da Casa Suíça e podem ser encomendados na instituição, por R$ 40,00, nos sabores chocolate em gotas ou frutas cristalizadas.

Com o mesmo conceito de preservação da natureza, o ilustrador e muralista, que marcou diversas cidades pelo mundo com suas cores, conquistou em 2019 um prêmio na cidade de Izmir, na Turquia, onde concorreu com artistas do mundo todo e sua obra ficou exposta em um importante edifício. Mais informações sobre o artista: no Instagram @filiage.arte

“A arte tem o poder incrível de educar e fomentar o desenvolvimento pessoal. É gratificante fazer parte desta ação e apresentar estas obras para todos que apoiam a Casa da Criança de Valinhos. Espero que mais pessoas possam ser impactadas com este trabalho artístico”, conta Alexandre Filiage.

Ronaldo Buzato, responsável pela campanha, aponta a importância do gesto de apoio à instituição. “O que pode ser somente um panetone gostoso na mesa das famílias simboliza também a cidadania. Reunimos pessoas talentosas que apoiam a causa da Casa da Criança para levar mais arte, cor, sabor e generosidade aos que pensam em um futuro melhor para todos. Nossas crianças acreditam que a magia do Natal está em cada um de nós”, explica Ronaldo Buzato, o publicitário voluntário da Casa da Criança.

As empresas e pessoas interessadas em encomendar os panetones da Casa da Criança e do Adolescente de Valinhos devem registrar os pedidos por email casadacriancavalinhos@hiway.com.br  ou por telefone 19  3869-5654 ou WhatsApp 19 99576-6257.

Leia mais

Outubro tem programação especial para as crianças do Janela Aberta

Casa da Criança promove atividades para registrar memórias afetivas

Em outubro, mês em que se comemora o dia das crianças, a Casa da Criança de Valinhos preparou uma programação especial com atividades direcionadas à arte com argila e objetos da natureza, pintura em tela, apoio à conscientização com a temática do “Outubro Rosa”, dinâmicas com histórias contadas e interpretadas sobre ética, sustentabilidade e honestidade. Durante o ano inteiro, a instituição possui atendimentos especializados para centenas de inscritos nos três programas desenvolvidos: Janela Aberta – Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, Aconchego – acolhimento institucional e Família Acolhedora.

Neste mês, a Casa da Criança informa que incluiu na temática informações didáticas sobre o “Outubro Rosa” para ampliar a conscientização da importância de realizar exames, diagnóstico precoce, e sempre que possível manter uma boa alimentação para toda a família.

A coordenação do Janela Aberta – Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos esclarece que as crianças e adolescentes inscritos no serviço e também seus irmãos, até 12 anos, receberão um kit com guloseimas, presentes e brinquedos, que foram arrecadados e doados por apoiadores. A entrega será agendada com as famílias para garantir o distanciamento recomendado em tempos de pandemia. O mesmo ocorrerá com as crianças do Aconchego – acolhimento institucional e Família Acolhedora. Neste mês, as crianças e adolescentes do acolhimento institucional terão a oportunidade de assistir um espetáculo, no tradicional Circo dos Sonhos, da família Jardim, em Campinas.

“A nossa programação de outubro é especial com atividades emocionantes para as crianças. Queremos que elas possam gravar na memória as melhores mensagens afetivas deste ciclo tão importante que é a infância. Estamos trabalhando para compor kits com presentes e guloseimas. Ainda faltam alguns itens, como livros, mas esperamos receber mais apoio até o início das entregas. O mais importante mesmo é garantir a proteção delas, o ano inteiro, para que possam crescer com marcos de felicidade. Neste mês de outubro as crianças sempre guardam expectativas de boas surpresas. Assim simbolizamos também com esses kits”, explica a coordenadora do Janela Aberta, Lidiane Recco.

As atividades do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, realizadas em parceria com a Secretaria de Assistência Social, seguem com aplicação presencial, agendada por grupos familiares, no formato híbrido com atendimentos individualizados por meio de chamadas de vídeo, com dinâmicas coletivas promovidas nos canais digitais e também com o recurso de acompanhamento com exercícios impressos no caderno “Diário de Bordo”.

Para doar itens no mês das crianças e apoiar os projetos da Casa da Criança e do Adolescente de Valinhos, ligue 19 3871-0546 ou acesse o site casadacriancadevalinhos.org.br.

 

Leia mais

Leilão de obras de arte em prol da Casa da Criança

Valor integral dos arremates de sete quadros será doado à instituição

“Arte com solidariedade pode fazer a diferença em tempos difíceis” foi o que inspirou o engenheiro Fernando Madia. Com o propósito de apoiar a Casa da Criança de Valinhos com o valor da venda de um de seus quadros, o morador de Valinhos somou forças com a Casa Nobre Leilões, de Campinas, e outros artistas para realizar a ação com mais seis obras de arte que podem ser acessadas e receber lances pelo site até o dia 06 de outubro, às 20h, quando o leilão será encerrado.

Fernando conta que ficou mais de 15 anos sem pintar, mas durante a pandemia decidiu criar novos quadros para decorar a sua casa. Junto com a esposa, pensou em contribuir, por meio de sua arte, onde mais pudesse precisar. “Foi durante esta pandemia que, mesmo trabalhando muito, ampliou a minha inspiração e a necessidade de atuar de forma mais prática apoiando a sociedade. Assim busquei plataformas que pudessem viabilizar um formato de leilão. Foi aí que encontrei o apoio e o interesse da Casa Nobre Leilões, que não somente irá disponibilizar como também doará outras obras para esta ação”, comemora Fernando Madia.

A tela de autoria de Fernando tem o tamanho de 1,10 x 1,10, denominada “O Leão”. Segundo o artista, a peça foi criada em tinta acrílica sobre tela, simbolizando a força e família que remete a figura do animal. O lance inicial desta obra está em R$ 570,00. O valor integral do arremate será doado à Casa da Criança e do Adolescente de Valinhos. 

Para a Casa Nobre Leilões, participar desta ação será uma oportunidade de motivar ainda mais pessoas a atuar com mais cidadania e solidariedade.  “Achei tão boa a ideia de disponibilizar o site para uma causa tão nobre, já que eu tenho esse veículo, e na prática, em nada atrapalha os possíveis outros arremates de outros lotes. Assim, decidi também disponibilizar alguns trabalhos meus para engrossar essa arrecadação. No momento em que pensei em disponibilizar estas minhas telas para essa doação, parece que as obras fizeram muito mais sentido, achei que seria um ótimo destino para elas. Na sequência, de forma muito espontânea, a artista plástica Marisa Martins Carvalho também se prontificou em doar duas de suas obras para este leilão beneficente. Esperamos que esta corrente do bem, com ações assim, não pare”, relata Luiz Herrera, diretor da Casa Nobre Leilões.

Normalmente, o comissionamento do site gira em torno de 22 a 28% do valor arrematado, porém nesta ação os arremates das sete obras serão integralmente doados à instituição. Somente o valor de 5% da transação, paga pelo interessado ficará para o custeio da plataforma.

Para apresentar lances, os interessados podem acessar o site da Casa Nobre Leilões. O link também estará disponível nas redes sociais da instituição. Para apoiar os projetos da Casa da Criança de Valinhos, ligue 19 3871-0546 ou acesse o site casadacriancadevalinhos.org.br.

Leia mais

A importância do Educador Social para o desenvolvimento de crianças e adolescentes

Casa da Criança de Valinhos valoriza o trabalho de profissionais que constroem o futuro

Em alusão ao dia 19 de setembro, quando se comemora o Dia Nacional do Educador Social, a Casa da Criança de Valinhos apresenta nesta semana o trabalho complexo deste profissional que responde pelo acompanhamento da rotina dos acolhidos dentro da instituição. Para buscar traduzir a relação e a percepção das crianças e adolescentes sobre o convívio deles com os educadores foi proposto um desafio, por meio de desenhos, os acolhidos vão poder expressar e homenagear essas pessoas que passam grande parte da vida ao lado deles. Para que todos possam acompanhar e se emocionar, as atividades serão divulgadas nas mídias sociais e no site da entidade.

Previsto na resolução do Conselho Nacional de Assistência Social (CNAS), o trabalho do educador social tem o foco no desenvolvimento de atividades socioeducativas e de convivência e socialização visando à atenção, defesa e garantia de direitos e proteção aos indivíduos e famílias em situações de vulnerabilidade e, ou, risco social e pessoal, que contribuam com o fortalecimento da função protetiva, também prevê o desenvolvimento de atividades instrumentais para assegurar direitos, (re) construção da autonomia, autoestima, convívio e participação social.

Colaboradora da Casa da Criança de Valinhos há mais de 10 anos, Maria Ivanilde Rinaldo Alves, conhecida como tia Vani, é formada em pedagogia e atua na instituição no turno das 18h às 06h, com mais outros educadores também habilitados para a função. Para Vani, o trabalho vai além dos conhecimentos acadêmicos, pois em cada noite há novos aprendizados.

“Ser educadora social é colocar em prática a nossa preparação técnica e, principalmente, a nossa atenção, sensibilidade, empatia, estar disponível para ouvir e acolher. E por que não dizer amar intensamente? Aqui na Casa da Criança construímos vínculos de amor e confiança, somos parte de uma família muito maior. Os acolhidos sabem que podem contar com a gente. Eles me esperam para relatar como passaram o dia, suas ansiedades, alegrias e preocupações. Entendemos cada um de forma personalizada, dentro do seu universo de vivencias, como indivíduos únicos. Estar junto nas atividades, passeios, médico, cursos, atividades, recreação, alimentação, cantar e contar histórias para dormir não basta. É preciso senti-los de pertinho, perceber um olhar, um gesto, tudo para apoiá-los verdadeiramente. Lembramos também da importância dos seus direitos, deveres e responsabilidade para que possam alcançar a cada dia a sua autonomia para a vida. Meu marido e meu filho entendem e valorizam muito o meu trabalho, sabem que esse sentimento intenso por todos da instituição só se multiplica”, relata a educadora Vani Alves.

Atualmente, a Casa da Criança e do adolescente de Valinhos realiza cerca de 250 atendimentos em seus três programas que contemplam o Serviço de Acolhimento Institucional, o Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos e o Serviço de Acolhimento Familiar.

Os interessados em apoiar a Casa da Criança de Valinhos devem ligar 19 3871-0546 ou acessar o site casadacriancadevalinhos.org.br.

Leia mais

Família Acolhedora: atuação em qualquer idade

Aos 76 anos, moradora de Valinhos venceu a depressão ao conhecer o serviço

Assista aqui a entrevista exibida na TV Rede Século 21

Para atuar no Serviço de Acolhimento Familiar, por lei, a partir dos 18 anos, tendo o perfil necessário e morar na mesma cidade do acolhido poderá ingressar no programa. Para Ogeny de Oliveira Franklin, a possibilidade chegou aos 76 anos. O Serviço de Acolhimento Familiar de Valinhos é desenvolvido pela Casa da Criança, em parceria com a Secretária de Assistência Social do município.

Servidora aposentada da Universidade de São Paulo, Ogeny ingressou, em 2020, no programa de formação da Família Acolhedora. Neste ano, de abril a agosto, a moradora de Valinhos, pôde receber duas crianças, irmãs de 8 e 10 anos de idade.

Viúva há cinco anos, Ogeny conta que tem três filhas e dois netos, que moram na cidade, mas optou por morar sozinha para seguir com sua independência e autonomia. “Sempre fui uma pessoa muito dinâmica, mesmo após a aposentadoria empreendi no comércio e em outras frentes de trabalho. Fiquei casada por 47 anos, quando fiquei viúva meu mundo mudou radicalmente. Percebi que estava entrando em um processo de depressão, muitas vezes dormia o dia inteiro. Tudo começou a mudar quando conheci o trabalho da Família Acolhedora de Valinhos, graças ao apoio valoroso da equipe técnica, com a incansável disposição de ajudar, orientar e aconselhar, pude descobrir a oportunidade que transformou não somente a vida das crianças, mas a minha vida também. Meu coração voltou a transbordar de amor, um sentimento despretensioso, que expande para o mundo”, relata Ogeny.

Quando recebeu as crianças, Ogeny conta que conversou com as irmãs para que elas pudessem entender que ali seria a casa delas também, por alguns meses, até que a sua família de origem pudesse se reorganizar para recebê-las de volta. “Elas conviveram com a minha família, meus netos, quase da mesma idade, e todos ficaram muito amigos. Passamos juntas por desafios para acompanhar as atividades remotas da escola, acessar às inúmeras informações de grupos do colégio, consegui apoiá-las nas lições, reorganizei toda a minha rotina, cozinhar e de arrumar a casa, pois não tenho empregada. Todo o processo foi de aprendizado e imensamente gratificante, desde a adaptação, vivências, construção do relacionamento, até a partida delas para a casa da mãe, pois cumpri com o meu compromisso, da melhor forma possível e agora sei que elas podem seguir vivendo bem com a família.”  

A moradora de Valinhos explica que reconhece a importância da experiência e recomenda às pessoas que possam conhecer e atuar no Serviço de Acolhimento Familiar, não por ser um favor ou caridade, mas sim por atuar como cidadã. “Sei que é uma fase importante da vida delas, uma vez ouvi a comparação com a profissão de biólogos que cuidam de passarinhos quando estão fora do ninho original, até que eles possam aprender a voar, isso também é um ato de cidadania e amor. Devemos fazer o bem pelo bem, sem vaidade, sem qualquer pretensão ou esperar algo em troca. Colocar amor em tudo que se faz é fundamental, a recompensa é inesquecível e chega de forma inesperadamente grandiosa. Acredito que Deus colocou o amor como um solvente, tirando as manchas mais profundas da alma, do coração e ainda permite que possamos apoiar outros corações. Vou continuar atuando como Família Acolhedora até quando eu puder”, conclui Ogeny.

Os interessados em obter mais informações, apoiar e fazer parte como Família Acolhedora  podem entrar em contato por e-mail: familiaccava@gmail.com, através do telefone (19) 3829-3410 ou WhatsApp (19) 98367-0113.

Leia mais

Setembro Amarelo tem abordagem lúdica para crianças

Atividades culturais na Casa da Criança marcam o mês de prevenção ao suicídio

 

Conscientes do impacto da saúde mental no cotidiano, as atividades de valorização da vida acontecem na Casa da Criança durante todo o ano. A campanha Setembro Amarelo marca o mês de prevenção ao suicídio e para os educadores da instituição a abordagem intensificada pode ser lúdica e efetiva. Por meio de atividades culturais com teatro, literatura, cinema, música e multimídias, os inscritos no Janela Aberta e Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculo terão a oportunidade ampliar o repertório sobre a temática do mês.

Para Taynara Souza, psicóloga da Casa da Criança, no Janela Aberta, dados alarmantes indicam maior cuidado em tempos de pandemia. Pesquisas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP) apontam que uma em cada quatro crianças e adolescentes ouvidos no estudo apresentou ansiedade e depressão durante a pandemia com níveis clínicos, com indicação de intervenção de especialistas. O Instituto de Psiquiatria da USP identificou em pesquisa sintomas de ansiedade ou depressão em 27% das crianças e adolescentes, de 5 a 17 anos.

“Nossa temática no Setembro Amarelo envolve questões em torno do combate ao bullying, entendimento dos prejuízos do preconceito, a importância da inclusão social, respeito às diferenças e também sobre as novas referências de convivência durante a pandemia. Com estratégias lúdicas, nossos educadores e equipe técnica prepararam um conteúdo híbrido especifico a ser apresentado por meio de atividades presenciais agendadas, impressas no Diário de Bordo para serem realizadas em casa, vídeos interativos, vídeos chamadas exclusivas para a interação com cada criança, adolescente e suas famílias. A proposta é estreitar os vínculos e reforçar conceitos práticos de cidadania e valorização da vida”, explica Taynara Souza.

O programa Janela Aberta realiza acompanhamento semanal com inscritos e familiares. Identifica oportunidades de temas a serem tratados durante as atividades, assim como encaminhamentos necessários à rede de serviços do município, como o Centro Municipal de Atendimento Psicopedagógico e Fonoaudiológico – CEMAP.

Com objetivo de garantir os cuidados durante a pandemia, a coordenação da Casa da Criança informa que as atividades presenciais são realizadas respeitando todos os protocolos de saúde, com agendamento prévio, distanciamento, uso de máscaras, álcool em gel, limpeza constante dos locais e também realizam uma pesquisa prévia e posterior às atividades para acompanhar com as famílias as condições de saúde de todos os envolvidos. “Desde o início das atividades presenciais agendadas seguimos intensificando os cuidados e não tivemos nenhum registro de caso de Covid no Janela Aberta, isso nos sinaliza que estamos no caminho certo. Seguimos cada vez mais atentos para proteger a saúde de todos”, destaca Adriana Simões, coordenadora da instituição.

O Projeto Janela Aberta e o Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos são realizados em parceria com a Secretaria de Municipal de Assistência Social, a Secretaria de Cultura e a Secretaria Municipal de Esportes. Para apoiar os projetos da Casa da Criança de Valinhos ligue 19 3871-0546 ou acesse o site casadacriancadevalinhos.org.br.

Leia mais