19 3871 0546 / 3869 5654
casadacriancavalinhos@hiway.com.br

Sem categoria

Volta às aulas com programação intensa na Casa da Criança

Ansiedade e planejamento para retornar às atividades escolares

Nestes últimos dois anos de pandemia a rotina das crianças e adolescentes do mundo inteiro foi alterada. Para os acolhidos, as adaptações foram ainda mais intensas, como relata a equipe da instituição.  Boa parte do tempo os alunos tiveram aulas pela internet. Em outubro de 2021, os acolhidos voltaram a ter algumas aulas presenciais. Em dezembro, entraram em férias e agora, entre os dias 4 e 7 de fevereiro, os alunos se preparam para retornar à escola. Ainda em tempos de pandemia, a equipe do acolhimento da instituição realiza um planejamento específico, com foco na segurança, equilíbrio emocional, recursos necessários e na garantia logística para atender as diferentes escolas e horários de cada acolhido.

PLANEJAMENTO

Além do acompanhamento diário, periodicamente, a equipe da instituição se reúne para avaliar a situação escolar e os anseios individuais. São identificados os pontos de atenção para redirecionar esforços, materiais necessários, programar reforço, cursos complementares de interesses deles como inglês, italiano, informática, programação, capoeira, técnica vocal, violão e até efetivação de parcerias de preparação para o mercado de trabalho. Para a pedagoga da Casa da Criança, Renata Damas, os acolhidos precisam de apoio redobrado para administrar a ansiedade e entender as mudanças impostas nestes últimos anos e agora, na expectativa de retomada das aulas presenciais.

“A ansiedade dos acolhidos em voltar às aulas presenciais é muito grande. Trabalhamos com um planejamento detalhado para buscar atender todas as demandas e garantir a proteção deles. Além de reforçar a importância do uso de máscaras e álcool gel, todas as crianças estão inscritas para receber a vacina, os adolescentes já receberam pelo menos a primeira dose do imunizante. Entre as etapas do planejamento estão contempladas as questões de material escolar, uniforme, transporte, passe escolar, treinamento para gradativamente ganharem autonomia, parceria com escolas, cursos, voluntários, participação nas reuniões de oito diferentes escolas, horário de estudo, socialização e aplicação pedagógica de toda rotina. Precisamos nos atentar a todos os detalhes para garantir a melhor adaptação das crianças e adolescentes, assim como acontece nas famílias que se preocupam com o crescimento dos seus filhos”, explica a pedagoga do acolhimento institucional da Casa da Criança.   

APOIO     

Para garantir que todos tenham os materiais escolares dentro do prazo indicado pelas escolas, a instituição receberá doações de itens novos especificados para cada acolhido. Os interessados em doar materiais, parceria para ofertar cursos e apoiar os projetos da Casa da Criança de Valinhos devem ligar 19 3871-0546 ou acessar o site casadacriancadevalinhos.org.br.

Leia mais

PhotoPower chega ao Janela Aberta em janeiro com oficinas de fotografia

Sensibilidade do olhar para incentivar esperança, transformações e realização de sonhos

 

O projeto PhotoPower abre o ano de 2022 com a arte da fotografia para os inscritos nas atividades do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos – Projeto Janela Aberta da Casa da Criança e do Adolescente de Valinhos. As oficinas fotográficas vão apresentar questões sobre a sensibilidade do olhar, conteúdo teórico e prático para produzir as fotografias. Serão 10 encontros, programados para iniciar no dia 24 de janeiro e encerrar no dia 04 de fevereiro, com uma exposição fotográfica e uma apresentação teatral.  

 

As oficinas são desenvolvidas pela Camino, em parceria com a ONG ImageMagica, que já impactou milhares de pessoas em diversas cidades pelo Brasil. O projeto é viabilizado por meio do Programa de Ação Cultural (ProAC/ICMS) da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo e conta com o patrocínio da multinacional Eaton.

 

Nos encontros, com o apoio de dois educadores, crianças e adolescentes terão a oportunidade de produzir registros fotográficos dentro e fora da instituição. A criação de legendas e todo material serão desenvolvidos com base nas reflexões temáticas dirigidas à realidade dos participantes.

 

Para Mariana Dias, analista e educadora do projeto, o objetivo das oficinas é incentivar a esperança, propor transformações e alimentar sonhos.

 

“Por meio das oficinas de fotografia podemos estimular um olhar crítico, uma nova forma de ver o mundo. Vamos propor uma imersão artística e lúdica para entender o universo de cada criança e adolescente, a partir daí, personalizamos a aplicação do projeto. Buscamos alimentar a esperança e os sonhos mais importantes de cada um. Vamos dar suporte também para que possam se encorajar a planejar a realização destes sonhos. Estamos chegando de coração aberto para plantar mais sementes do sonhar e mostrar que podemos nos apoiar para a realização de desejos positivos para a vida”, relata a educadora.  

 

Ao término das oficinas, as crianças receberão o desafio de escrever uma carta para eles mesmos, datada para ser aberta somente no futuro. Toda produção será impressa e transformada em exposição. No dia da formatura, serão entregues as pastinhas com o certificado de participação e as atividades produzidas pelas crianças e adolescentes. Para encerrar, haverá a apresentação da peça teatral a “Princesa dos Caminhos”, que apresenta a reflexão sobre empoderamento feminino a partir de grandes mulheres da história.

 

As atividades do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos são realizadas em parceria com a Secretaria de Assistência Social, da prefeitura de Valinhos. Para apoiar os projetos da Casa da Criança e do Adolescente de Valinhos, ligue 19 3871-0546.

FOTOS: CRÉDITOS – CAMINO e IMM

Leia mais

Natal e Ano Novo com música, roda de leitura e meditação no acolhimento da Casa da Criança

Educadores preparam festas de fim de ano com os acolhidos

Todos pensam em viver dias especiais nas festas de fim de ano. No acolhimento da Casa da Criança e do Adolescente de Valinhos não é diferente. As comemorações de Natal e Ano Novo são programadas pelos educadores e os detalhes combinados com os acolhidos. São organizados passeios, decoração, dinâmicas com reflexões temáticas, alimentação, visitas, amigo chocolate, presentes, até as roupas novas que poderão vestir nos eventos realizados na instituição.

Para proporcionar lembranças felizes deste tempo, os acolhidos participam da escolha das atividades, escrevem sobre seus sonhos, fazem rodas de leituras e ajudam na programação de fim de ano. Com as doações da campanha Natal Solidário e com o orçamento da Casa, a ceia e almoço dos eventos foram garantidos com itens especiais, afirma a coordenadora Adriana Simões. Os presentes seguem na árvore de Natal, com programação de entrega para a manhã do dia 25. Antes da ceia de Natal e Ano Novo, as educadoras aplicam dinâmicas lúdicas, meditação e brincadeiras temáticas. Alguns acolhidos recebem visitas de familiares, jogam vídeo game, assistem televisão e usam a internet dentro do tempo combinado.

Durante o dia, três educadoras atuam no acolhimento, e no período da noite quatro educadores trabalham para cuidar dos detalhes da rotina das crianças e adolescentes que vivem no abrigo. Para a educadora Cleide Alessandra da Silva, que passará a noite de Natal com as crianças e outros colaboradores, atender às expectativas materiais é somente uma das questões do planejamento, o desafio maior está em suprir as demandas emocionais. Com formação em serviço social, pós-graduada em psicologia social e gestão no Sistema Único de Assistência Social (Suas), Cleide, que também é escritora, explica como atua com a equipe da instituição para fazer desta época momentos marcantes e felizes na vida das crianças.

“Nesta época, intensificamos a atenção para acolher as emoções que envolvem as crianças e os adolescentes. Buscamos entender as vivências individuais e acolher às expectativas deles, as que não podemos solucionar, tentamos amenizar. O mais importante é respeitar a história de cada um, dar amor, apresentar bons valores e buscar tranquilizar os corações. Assim como a maioria das pessoas, nesta época, os acolhidos ficam muito mais ansiosos e precisam da empatia de todos. Apoiar acolhidos ou ex-acolhidos, em qualquer época o ano, é um ato de cidadania e humanidade. Ainda muitos sofrem com preconceitos, durante a vida inteira. Esperamos proporcionar um Natal e Ano Novo especiais aos nossos acolhidos e que eles possam crescer felizes, com suas potencialidades e vencer na vida”, conta a educadora Cleide.

Enquanto Cleide, mãe de duas jovens, faz seu turno de trabalho na Casa da Criança das 18 horas às 6 horas do dia seguinte, passando o Natal na instituição, a educadora Marlene Santana, apoiada por seus filhos, marido e neto, inicia às 6 horas e já se prepara para comemorar mais um Réveillon no acolhimento com as crianças e adolescentes.    

“As crianças contam os segundos para as festas e as maiores esperam com contagem regressiva para a virada do ano também. Vamos até a área externa para ver as luzes no céu, com os fogos de artifícios. Antes disso preparamos a decoração, a ceia, fazemos cartas dos sonhos para o ano, escrevemos sobre a gratidão à vida, assistimos a bons filmes, colorimos desenhos e brincamos bastante. Tudo para proporcionar memórias positivas para a vida. Nós educadores temos o compromisso com a qualidade de vida deles. Eu me preocupo muito com as crianças, assim como sempre me preocupei com meus filhos. Aqui, sei que eles precisam muito mais destes momentos de alegria, amor e afetividade verdadeira”, explica a educadora Marlene.

O Serviço de Acolhimento Institucional da Casa da Criança é realizado em parceria com a Prefeitura Municipal de Valinhos, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social. Os interessados em apoiar os projetos da instituição devem ligar 19 3871-0546 ou acessar o site casadacriancadevalinhos.org.br.

 

Leia mais

Relatos de quem precisou da Família Acolhedora emocionam a cidade

Morador de Valinhos conseguiu reestruturar a vida familiar durante o apoio do serviço

Com quem contar nos momentos mais adversos da vida? Este foi o questionamento de José Cordeiro, padrasto de duas crianças de Valinhos. Em 2020, quando houve um incidente na casa e o Conselho Tutelar foi acionado, por determinação judicial, as crianças precisaram ficar oito meses sob a guarda de uma Família Acolhedora.

Conforme artigo 34 § 1º do Estatuto da Criança e do Adolescente, a inclusão da criança ou adolescente em programas de acolhimento familiar terá preferência a seu acolhimento institucional, observado, em qualquer caso, o caráter temporário e excepcional da medida, nos termos da Lei. Desta forma, as crianças foram encaminhadas ao Acolhimento Familiar de Valinhos e passaram a residir temporariamente com uma família acolhedora, habilitada e cadastrada pelo Serviço, desenvolvido pela Casa da Criança e do Adolescente de Valinhos em parceria com a Secretaria Municipal de Assistência Social do Munícipio.

Para José Cordeiro, empreiteiro de obras, foi um momento de profunda dor para toda a família. No entanto, puderam conhecer um serviço de excelência, que amparou e tranquilizou a todos sobre a segurança e os cuidados que as crianças estavam recebendo.  

“Estávamos vivendo tempos difíceis, em nenhum momento tivemos a intensão de faltar com cuidados ou amor para com as crianças. Foi neste período em que elas ficaram com uma família acolhedora, que conseguimos rever nosso ritmo e estilo de vida para reconquistar o direito de ter a nossa família unida novamente. Foi desesperador ficar sem elas, mas aos poucos, fomos conhecendo o trabalho excelente e sério desenvolvido pela equipe da Casa da Criança, no Família Acolhedora e pela própria família que estava com elas. Vimos como as meninas estavam sendo bem tratadas, enquanto nossa família se reestruturava para recebê-las de volta”, conta José Cordeiro.

Além de poderem se tranquilizar sobre o destino temporário das crianças, a família buscou equilibrar a vida para garantir a guarda das filhas. “Neste tempo, fomos buscar o equilíbrio financeiro, espiritual e psicológico. Hoje, priorizamos muito mais os três pilares da vida: Deus, família e trabalho. Quero ver os meus filhos formados em universidade, com os nossos bons valores, que vem desta nossa família mesmo. Hoje temos paz, harmonia, união, confiança e fé. A nossa construtora cresceu de forma impressionante e comprovada. Temos mais de 120 funcionários, em 40 obras e somos respeitados em todos os lugares. Assim acreditamos construir não somente casas e edifícios, mas apoiamos tantas outras famílias a terem a sua dignidade garantida também”, comemora o construtor.    

O recado que José Cordeiro deixa aos integrantes do Serviço de Acolhimento Familiar confirma o objetivo do trabalho de garantir o bem-estar de todos os envolvidos. “Temos gratidão à família que acolheu as nossas crianças, pedimos que todos sigam cuidando bem dos pequenos, como se fossem seus próprios filhos. Para quem, por ventura, precisar passar pelo que passamos, podemos dizer para se acalmar primeiro, conhecer o acolhimento familiar, buscar ajuda psicológica, espiritual e claro buscar melhorar, mudar de verdade a vida familiar, para ter essa satisfação que tivemos, de unir novamente a nossa família, de forma ainda mais forte e protegida”.

Os interessados em obter mais informações, apoiar e fazer parte como Família Acolhedora  podem entrar em contato por e-mail: familiaccava@gmail.com, através do telefone (19) 3829-3410 ou WhatsApp (19) 98367-0113.

Leia mais

Prêmio VOL reconhece voluntariado da Casa da Criança

A Casa da Criança e do Adolescente de Valinhos comemora o dia 5 de dezembro, Dia Internacional do Voluntário, com mais uma premiação – o Prêmio VOL. Ancorado no Instituto Dadivar, o prêmio visa valorizar e incentivar as melhores práticas de gestão de programas de voluntariado no Brasil. O resultado do prêmio foi apresentado oficialmente no dia 6 de dezembro, em cerimônia realizada de forma híbrida (presencial e digital), na cidade de São Paulo, transmitido pelas plataformas digitais.

Fazem parte das categorias selecionadas: organizações da sociedade civil, empresas, universidades, individuais e/ou grupos autônomos, reportagens sobre voluntariado de rádio, tevê e na mídia impressa/digital.

No Brasil, são mais de 20 milhões de voluntários que desenvolvem o trabalho social de forma gratuita. Para os organizadores, o Prêmio VOL nasce com a perspectiva de incentivar mais pessoas a buscarem oportunidades para doarem seu tempo e talento, para diferentes causas, de forma estruturada, eficiente e comprometida.

 

“O Prêmio VOL vem suprir uma lacuna no terceiro setor, a valorização, incentivo e prioridade ao trabalho voluntário, que é tão importante às organizações sociais de todos os portes. O trabalho voluntário organizado e bem gerido, tem resultados positivos para todos envolvidos. Por isso, também as empresas passaram a incentivá-lo, pois sabem que as pessoas melhoram quando se doam um pouco. Além do prêmio VOL, muitas outras iniciativas irão mobilizar o voluntariado brasileiro. VOL, a marca do voluntariado do Brasil”, relata Roberto Ravagnani, CEO do VOL e da RR Desenvolvimento e Transformação Humana.

O voluntariado faz parte da idealização e da história de 28 anos da Casa da Criança. Desde os trabalhos iniciados pelo fundador Anélio Zanuchi, a instituição reúne a força do voluntariado para atuar em diversas frentes de trabalho como em eventos, cozinha, diretoria, bazar, yoga, artes, nota fiscal paulista, voluntariado corporativo e artesanato, com o Grupo Margaridas.

“O voluntariado da Casa da Criança representa a nossa força motriz. Nossos voluntários são altamente comprometidos com a causa e propostas de trabalhos realizados. Sem a seriedade deste voluntariado nem a organização existiria, nosso fundador foi o primeiro voluntário e todos seguem nos inspirando diariamente para uma gestão ética e transparente, com foco em proporcionar o melhor para as crianças e adolescentes da instituição”, relata Adriana Simões, coordenadora da Casa da Criança e do Adolescente de Valinhos.  

.

Leia mais

Alimentos para a cesta de Natal podem ser doados à Casa da Criança

Fim de ano com uma ceia especial às famílias do Projeto Janela Aberta

 

Todos os anos a Casa da Criança de Valinhos realiza uma ceia de Natal para a comunidade. Neste ano, ainda em tempos de pandemia, não será possível realizar o tradicional evento. Para oferecer cestas de Natal com produtos que possam garantir uma ceia natalina às famílias assistidas no Serviço de Convivência e fortalecimento de Vínculos, a instituição pede o apoio da sociedade valinhense para doar produtos e compor este jantar especial. 

Os itens solicitados serão incluídos às cestas de Natal das crianças e adolescentes inscritos no Projeto Janela Aberta.

Itens da cesta natalina:

Atum, azeitona, batata, bolacha, recheada, creme de leite, ervilha, farofa, frango inteiro (congelado), gelatina, leite condensado, macarrão espaguete, maionese, milho verde, molho de tomate, panetone e refrigerante.

Com dezenas de atividades desenvolvidas, durante o ano, nos segmentos da arte, música, dança, línguas, cultura digital e práticas de esportes, o Projeto Janela Aberta e o Serviço de Convivência são realizados pela Casa da Criança, impactando centenas de crianças, adolescentes e suas famílias.

“Neste ano foram realizadas mais de 500 atividades, sendo boa parte presencial, com todo protocolo de segurança e distanciamento, também foram desenvolvidas importantes interações remotas que complementaram a atuação do projeto. Nosso objetivo é contribuir significativamente com a garantia dos direitos das crianças e dos adolescentes por meio de atividades lúdicas, socioculturais e assistenciais. Oferecer um kit especial natalino, com produtos alimentícios, às famílias destas crianças e adolescentes, em tempos de tantas incertezas, será contribuir para terem momentos agradáveis e saudáveis em ambiente familiar. Alimentamos sonhos para construir um futuro melhor e mais feliz”, explica Lidiane Recco, coordenadora do Projeto Janela Aberta.     

O Projeto Janela Aberta e Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos é desenvolvido pela Casa da Criança, em parceria com a Secretaria de Municipal de Assistência Social, a Secretaria de Cultura e a Secretaria Municipal de Esportes.

Para doar produtos para compor as cestas natalinas do Projeto Janela Aberta e encomendar os panetones da Casa da Criança e do Adolescente de Valinhos, os interessados devem entrar em contato por e-mail casadacriancavalinhos@hiway.com.br  ou por telefone 19  3869-5654 ou Whatsapp 19-995766257.

Leia mais

Família Acolhedora de Valinhos é referência para outros municípios

Acolhimento Familiar de Atibaia visita a Casa da Criança para conhecer os trabalhos

Nesta semana o Serviço Família Acolhedora de Valinhos, realizado pela Casa da Criança de Valinhos, recebeu a visita das responsáveis pelo acolhimento familiar que iniciou oficialmente no dia 3 de novembro, em Atibaia. Valinhos foi o primeiro serviço visitado para servir como fonte referencial pela instituição Casa do Caminho, que iniciará em dezembro as ações de divulgação das capacitações.

O Serviço Família Acolhedora de Valinhos desenvolve trabalhos para capacitar as pessoas interessadas, promove o acompanhamento integral e apoio 24 horas, com equipe exclusiva, composta por profissionais especializados –  coordenadora, psicóloga, assistente social e toda estrutura demandada para o funcionamento em Valinhos. Presente em eventos nacionais sobre Família Acolhedora a equipe de Valinhos troca constantemente informações com outras cidades. 

“Buscamos conhecer mais o trabalho desenvolvido pela equipe do Serviço de Acolhimento Familiar de Valinhos por saber que atuam com bons resultados já há sete anos, o que confere uma referência importante na região. Fomos muito bem recebidas e acolhidas pela equipe, que nos muniram de informações valiosas e esclarecedoras sobre a gestão, dinâmicas dos trabalhos, capacitação, divulgação e relacionamento com as crianças, famílias envolvidas e com a rede de serviços do munícipio. A essência é seguir esse modelo humanizado, com muita sensibilidade em cada etapa do Serviço. A Instituição Beneficente e Educacional Casa do Caminho é uma Organização da Sociedade Civil – OSC, e, assim como a Casa da Criança, atua há mais de 28 anos com dedicação à sociedade. Encontramos diversos pontos em comum entre as instituições como: foco na excelência, dedicação e estudos avançados para aprimoramento e a generosidade para a troca de conhecimentos. Vamos seguir com nossas pesquisas e trocas de informações em busca de referências nacionais para atuarmos da melhor forma possível com a Família Acolhedora de Atibaia – FADA. Sabemos da importância da família para todas as crianças e adolescentes”, conta a coordenadora do Família Acolhedora de Atibaia, Neide Tavares.

Com dez famílias capacitadas, o Família Acolhedora de Valinhos segue com a meta de alcançar no mínimo 15 integrantes para atuar de forma prática e atender as demandas apresentadas durante todo o ano. No mês de dezembro, o Serviço de Acolhimento Familiar de Valinhos completará sete anos de atuação e para comemorar fará um evento on-line com convidados inéditos, que serão divulgados na primeira semana do mês e também contará com a participação da equipe de Atibaia.

Os interessados em obter mais informações, apoiar e fazer parte como Família Acolhedora  podem entrar em contato por e-mail: familiaccava@gmail.com, através do telefone (19) 3829-3410 ou WhatsApp (19) 98367-0113.

Leia mais

Apadrinhamento Afetivo, um sonho que chega em Valinhos

Os acolhidos da Casa da Criança aguardam padrinhos ou madrinhas para fazer parte de uma história feliz

Quem nunca ouviu uma fábula com histórias mágicas de fada madrinha ou mesmo os significados religiosos ou financeiros de apadrinhamento? A realidade de se tornar um padrinho ou madrinha afetivo no acolhimento é diferente, mas não menos importante e gratificante para todos os envolvidos, como registra o novo projeto da Casa da Criança e do Adolescente de Valinhos. A partir deste mês de novembro, os moradores da cidade de Valinhos, maiores de 25 anos, interessados em realizar o apadrinhamento afetivo devem procurar a instituição para realizar a inscrição, participar da seleção, capacitação e acompanhamento com suporte integral.

A oportunidade de receber o Apadrinhamento Afetivo será apresentada a todos os acolhidos do Serviço de Acolhimento Institucional (abrigo) que tiverem o perfil previsto. O Apadrinhamento Afetivo é previsto no Estatuto da Criança e Adolescente e é realizado em todo o país com apoio dos Tribunais locais e do Conselho Nacional de Justiça. O objetivo é proporcionar as crianças e adolescentes a vivência de vínculos afetivos individualizados e duradouros e a ampliação de suas experiências sociais, culturais e de convivência familiar e comunitária.

Para a implementação do Apadrinhamento Afetivo, a instituição precisou desenvolver durante mais de um ano todas as etapas do projeto. Os responsáveis são os mesmos que compõe a equipe técnica do serviço de acolhimento institucional, composta por uma coordenadora, um psicólogo, um assistente social e uma pedagoga. Esta equipe é responsável pelo planejamento, implementação e acompanhamento do projeto, além de prestar contas das atividades realizadas à Vara da Infância e da Juventude do foro deste município. O desenvolvimento dos trabalhos prevê reuniões, encontros lúdicos, documentação, dinâmicas coletivas, observação, visita domiciliar e entrevistas individuais.

“As crianças e adolescentes que vivem uma situação excepcional, afastadas de suas famílias, têm biografias singulares, interesses e capacidades a serem desenvolvidas; são protagonistas de suas histórias. O benefício da convivência é sempre gratificante e mútuo. Construir uma relação de Apadrinhamento Afetivo é algo engrandecedor para todos os envolvidos. Os registros apontados em outras instituições pelo País apresentam dados extremamente positivos para os inscritos neste programa. Os vínculos construídos são sólidos e altamente benéficos para toda a vida. Esperamos que os moradores de Valinhos possam se tornar padrinhos afetivos e fazer parte da construção de uma nova e linda história”, afirma Adriana Simões, coordenadora da Casa da Criança de Valinhos. 

O início da convivência acontece de forma gradual, com possibilidades de desenvolvimento de atividades dentro do serviço de acolhimento, apoiar na elaboração de registros da história de vida da criança ou adolescente; passear em parques e praças; ir a cinemas, teatros, museus e outros espaços culturais da cidade; acompanhar em passeios organizados pelo serviço de acolhimento; participar de comemorações: festas de família e datas comemorativas como Natal, Ano Novo e festas no serviço de acolhimento. A participação do padrinho na vida escolar das crianças e adolescentes também é uma das oportunidades de apoio destacadas no projeto. Os afilhados também poderão eventualmente viajar e conviver com os familiares dos padrinhos.

O Serviço de Acolhimento Institucional da Casa da Criança é realizado em parceria com a Prefeitura Municipal de Valinhos, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social. Os interessados em apoiar os projetos da instituição devem ligar 19 3871-0546 ou acessar o site casadacriancadevalinhos.org.br.

Leia mais

Alunos do Colégio Porto Seguro apoiam atividades do Janela Aberta

Rede de restaurantes vai doar kits de lanches para as crianças atendidas na Casa da Criança de Valinhos

Em uma ação especial realizada por alunos do Colégio Porto Seguro, a Casa da Criança e do Adolescente de Valinhos receberá na próxima sexta-feira (05/11) doações de kits de lanches. Com foco em temáticas e objetivos discutidos na Organização das Nações Unidas (ONU), os alunos do 6º ano programaram uma parceria com o Habib´s para interagir, brincar e levar alegria aos inscritos do programa Janela Aberta – Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos. Com apoio do voluntariado da instituição, neste dia terá também um convidado especial, o personagem infantil, mascote Nino.

A ONU instituiu 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável para enfrentar os maiores desafios contemporâneos para cuidar do planeta e melhorar a vida de todos. Para aproximar estas temáticas dos alunos, a professora Marcia Barbosa motivou as crianças a trabalharem propostas práticas voltadas à sociedade.

O grupo, formado por seis alunos com faixa etária entre 11 e 12 anos (Paola, Arthur, Maria Luisa, Angelo, Isabela e Guilhermina), apresentou a proposta para promover a ação de integração e a compartilhar com os assistidos e suas famílias um kit fornecido em parceria com o Habib´s (esfihas, quibes, churros e suco).

Para Sharon Loyolla Lopes, mãe da aluna Paola, que acompanhou o planejamento da ação dos alunos, despertar nas crianças a importância da responsabilidade social é fundamental para ter uma sociedade mais justa. “O Porto Seguro trabalha os temas da ONU para ampliar a conscientização dos alunos, mostram que o mundo não é somente os estudos, vestibular e trabalho, busca ampliar o olhar para que possam se preocupar com as questões sociais e a comunidade. A ideia é fazer mais pelos outros também. Essa formação do caráter com bases sólidas está presente nos pilares da educação. Como pais aprovamos e apoiamos. Os alunos foram além de apresentar um conteúdo teórico. Eles fizeram questão de realizar a atuação prática. Esses trabalhos sensibilizam as crianças para fazerem mais pela sociedade de forma contínua. O colégio faz diversas ações com foco em responsabilidade social. A diretoria do colégio apoiou e indicou esta atuação na Casa da Criança, uma instituição que sabemos a importância para a cidade de Valinhos”, explica Sharon.

A parceria com o Habib´s foi uma iniciativa pensada e apresentada pelos próprios alunos, que, apoiados pelos pais, puderam efetivar a ação.

“Ficamos extremamente contentes em poder contribuir para uma causa tão especial e solidária, ainda mais pela iniciativa ter vindo através de um grupo de estudantes tão jovens e empenhados. Esperamos que cada dia mais jovens se preocupem em contribuir ativamente para suas comunidades e que mais empresas possam apoiar causas e projetos locais como este”, destaca Bruna Saraiva, Diretora de Talentos e Estratégia do grupo Habib’s.

As atividades do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos são realizadas em parceria com a Secretaria de Assistência Social, da prefeitura de Valinhos. Para apoiar os projetos da Casa da Criança e do Adolescente de Valinhos, ligue 19 3871-0546 ou acesse o site casadacriancadevalinhos.org.br.

Leia mais

Parceria de sucesso entre escolas e acolhimento da Casa da Criança

Pedagogos, professores, crianças e adolescentes têm dinâmica integrada

O acolhimento da Casa da Criança promove aos pequenos uma experiência de resgate positivo do significado da educação. Assim explica a pedagoga do Serviço de Acolhimento Institucional, Renata Damas, referindo-se ao processo de apoio educacional. Os acolhidos estudam em escolas do munícipio de Valinhos e são acompanhados por uma equipe multidisciplinar, tanto da escola como da entidade, que atuam de forma coordenada para apoiar os estudantes nas atividades propostas.

Os acompanhamentos são realizados na instituição, com horários definidos para receberem o apoio de educadores, psicólogo e pedagoga. “A relação da nossa equipe com a escola é fundamental. Nós buscamos essa maior aproximação durante toda a pandemia. Os professores e coordenadores foram muito receptivos, realizaram um trabalho intenso, personalizado, que vai além do tradicional. Entenderam as demandas e produziram conteúdos e tratamentos muito especializados. As crianças puderam perceber mais o quanto a educação se faz essencial em suas vidas”, enaltece a pedagoga.

Com cerca de 400 alunos da região do Jardim Jurema, a Escola Municipal Profª Alice Sulli Nonato também precisou se adaptar e enfrentar os desafios das aulas remotas. Por conta da pandemia, as aulas passaram a acontecer com atividades em salas digitais e aplicativos. Ainda neste período, receberam a demanda da Casa da Criança para que pudessem entender e alinhar a dinâmica da educação a distância para os acolhidos.

“Nossa escola é bastante inclusiva, se antes da pandemia já era um desafio aplicar o conteúdo proposto a todos os alunos, imagina nestes tempos, sem o contato presencial. O trabalho proativo da Renata Damas, pedagoga da Casa da Criança, é muito positivo. Diariamente mantemos o diálogo com ela para tratar das questões especificas dos alunos. Mesmo sem conhecer pessoalmente algumas das crianças, nossas professoras também puderam desenvolver um trabalho intenso personalizado para atender a defasagem pedagógica identificada conjuntamente. Esse estreitamento das profissionais da instituição com a nossa equipe é fundamental, conseguimos agir de forma estratégica, somando forças, talento e disposição. A dinâmica estabelecida é notória e positiva para a evolução do processo de aprendizagem das crianças. Esperamos seguir com esta aproximação e integração, mesmo agora com a retomada das aulas presenciais”, explica Rita de Cassia Conceição, coordenadora pedagógica da escola Profª Alice Sulli Nonato.

Para a pedagoga da instituição, as atividades realizadas dentro da Casa da Criança precisam ser bem construídas para serem assimiladas. Renata Damas conta que, além do conhecimento que apresenta por sua vivência no terceiro setor, reúne também conceitos da sua experiência no universo da arte, do teatro, da dança e da cultura popular brasileira.

“Buscamos associar o estudo a um momento prazeroso e importante. Assim, sempre que possível, adotamos atividades lúdicas e artísticas que possam dar suporte e reforço, sobretudo na rotina diária para que se organizem de forma tranquila, afetiva e efetiva. Fui até a escola conversar com as coordenadoras e professoras para poder aproximar as realidades. Depois pude também agendar uma visita com as crianças, pois ainda nem conheciam aquele novo ambiente escolar. É muito gratificante ver como elas podem se desenvolver e apresentar um potencial incrível. Vamos incentivar essas ações para também ampliarem a socialização com a volta das aulas presenciais”, finaliza a pedagoga Renata.

Os interessados em apoiar os projetos da Casa da Criança de Valinhos devem ligar 19 3871-0546 ou acessar o site casadacriancadevalinhos.org.br.

Leia mais